CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas

>> DESTAQUES

“Como suportar o funcionamento de uma instituição desta complexidade com um orçamento que é reduzido ano após ano?”

Roberto Gambine, pró-reitor da PR-3, rebate notícias que confundem o orçamento de custeio com despesas de pessoal

O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento (PR-3) da UFRJ, Roberto Gambine, gravou um vídeo em que esclarece as falsas notícias acerca do orçamento da universidade.

Leia a transcrição abaixo:

“Orçamento de pessoal e de custeio são distintos. O orçamento de pessoal é uma despesa obrigatória do governo federal com os seus servidores (... ). Eles trabalham e devem ser remunerados. Esses recursos não podem ser utilizados pela UFRJ para o seu funcionamento. O pró-reitor de Finanças não tem competência legal para retirar salário de servidor para pagar conta de luz ou fazer manutenção em prédios. Fazer essa confusão (...) é um desserviço neste processo. O que tem que ser colocado é que o orçamento de funcionamento da UFRJ, de custeio e de investimento, é que não cresceu o suficiente para dar conta das suas necessidades, em todos os sentidos. Pelo contrário, o orçamento decresce. Ele era de R$ 450 milhões em 2016, caiu para R$ 420 (milhões) em 2017, em 2018 ele é R$ 388 (milhões), e a previsão para 2019 é que ele seja R$ 364 (milhões), uma redução de mais de R$ 20 milhões. Como suportar o funcionamento de uma instituição e desta complexidade, dessa natureza, com enorme envergadura, com um orçamento que é reduzido ano após ano? Isso não tem nada a ver com orçamento de pessoal. O que a gente precisa é do orçamento de custeio para dar conta daquilo que a universidade precisa e do que ela vai fazer para todos nós”, disse Gambine.

Clique aqui para assistir na íntegra. 

 

Foto: Reprodução da internet.

Compartilhe este conteúdo