CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas

>> DESTAQUES

CFCH recebe novos servidores

Cerimônia de acolhimento tem apresentação das Coordenações de Integração Acadêmica do CFCH e da Diretoria de Acessibilidade (Dirac)

No último dia 25 de setembro, a Decania do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) realizou uma cerimônia de acolhimento com os novos servidores docentes e técnico-administrativos das unidades do Centro. O professor Marcelo Macedo Corrêa e Castro, decano do CFC;  a superintendente administrativa, Larissa Gaspar; e os professores Juliana Beatriz, coordenadora de Integração Acadêmica de Pós-Graduação; Pedro Paulo Bicalho, coordenador de Integração Acadêmica de Extensão; e Rejane Amorim, coordenadora de Integração Acadêmica de Graduação, saudaram os novos servidores. 

“É uma grande satisfação recebê-los aqui. O nosso quadro tem se tornado mais qualificado a cada ano. Pensando nisso, estamos planejando ações de formação continuada de nossos servidores”, comentou Castro. Os coordenadores de Integração Acadêmica falaram sobre as perspectivas de trabalho no Centro. Juliana Beatriz endossou as palavras do decano. “Ter um servidor ainda mais qualificado é uma das nossas maiores preocupações”, apontou Juliana Beatriz. “Nossa proposta é integrar as unidades através de projetos comuns desta Decania”, disse Rejane Amorim. “Queremos envolver os servidores em projetos de Extensão e que eles atendam a toda comunidade universitária, como também ao público externo”, afirmou Pedro Paulo Bicalho.

Dirac

Após as apresentações dos novos servidores, a professora Mônica Pereira dos Santos, diretora geral da Diretoria de Acessibilidade (Dirac), vinculada ao Gabinete do reitor, falou sobre as ações do órgão. Mônica recordou o histórico de discussões sobre o tema, desde a formação do Núcleo Interdisciplinar de Acessibilidade (Nia), em 2007, passando pela criação do Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva (F-Pai), em 2016, até o surgimento da Dirac, em 2018. “O nosso objetivo é orientar as decanias e as unidades e dar apoio ao desenvolvimento de projetos e ações de inclusão e acessibilidade. Pretendemos também criar uma política de acessibilidade para toda a universidade”, afirmou a diretora. 

Mônica explicou que as ações estão fundamentadas na legislação, a partir das leis 10.098/2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade; 13.146/2015, que institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com deficiência; e a 13.409/2016, que dispõe sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência em cursos técnicos das universidade federais. De acordo com os números da Dirac, o CFCH é o terceiro centro com o maior número de estudantes que declararam possuir algum tipo de deficiência, com 11 casos, atrás do Centro de Ciências da Saúde (CCS), com 64, e do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE), com 53. A Escola de Serviço Social (ESS) é a unidade que declarou possuir o maior número de estudantes com deficiência: 11, à frente do Instituto de Psicologia (IP) e da Escola de Comunicação (ECO), com oito cada. 

“São diferentes tipos de barreiras que pessoas com deficiência precisam enfrentar: urbanísticas, arquitetônicas, nos transportes, na comunicação e informação, atitudinais e tecnológicas”, apontou a professora. Segundo ela, a UFRJ tem avançado em termos de acessibilidade desde o início da implantação de uma política neste sentido. “Já solicitamos à Prefeitura Universitária a instalação de paradas de ônibus mais acessíveis, propusemos a adaptação de material didático e provas, instalação de tecnologias assistivas e de mobiliário adaptado, entre outras proposições”, enumerou. Mônica, porém, afirma que ainda é preciso avançar. “Questões orçamentárias, necessidade de revisão de normativas internas desenvolvimento de um plano de atendimento educacional especializado e a construção de um banco de dados confiável com mais informações sobre as pessoas com deficiência na universidade são alguns dos desafios que temos pela frente”, concluiu a diretora. 

 

Reportagem e fotos: Pedro Barreto/SeCom/CFCH

Compartilhe este conteúdo