CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas

>> DESTAQUES

Quartas Vermelhas: estudantes assistem à exibição de "Reds"

No dia 28 de junho, o “Quartas vermelhas” – parte da programação da exposição “A Revolução em Imagens” e do projeto do Espaço Memória, Arte e Sociedade Jessie Jane Vieira de Souza – teve a exibição do filme “Reds” (EUA, 1981), do diretor Warren Beatty. 

Os estudantes do Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, que assistiram à sessão, puderam conhecer a história de John Red, jornalista e escritor socialista norte-americano que retratou a Revolução Russa em seu livro “Dez dias que abalaram o mundo”. A história se passa no início do século XX, durante a fundação do Partido Comunista dos Estados Unidos. O filme mostra a participação de Red - interpretado pelo próprio Warren Beatty - na Revolução de 1917, seus contatos com importantes lideranças e as divergências internas, que já aparecem no movimento comunista da União Soviética. Dessa participação, Red realizou a mais famosa cobertura jornalística da Revolução, imortalizada em seu livro, elogiado até mesmo pelo líder revolucionário bolchevique Vladimir Lênin.

O historiador do CFCH Hiran Roedel participou da atividade com os estudantes, destacando passagens daquele processo revolucionário. “Assim como a história não é retilínea, mas sim, contrária, dialética, a Revolução não é um processo pronto e acabado que a gente sabe como começa e como termina”, comentou. A professora de História Mirtes Palmeira Ferrer, do C.E. Amaro Cavalcanti, enfatizou o aspecto de o filme narrar a história do registro de um cidadão estadunidense sobre a Revolução Russa. “Ele consegue aproximar o público de uma vivência da Revolução Russa pelo olhar de quem está de fora”, disse.

Thiago Loureiro, um dos organizadores da exposição “A Revolução em Imagens”, apresentou o filme aos estudantes e comentou aspectos relevantes.  “O filme é um retrato importante da Revolução Russa. O diretor (Beatty) tem o mérito de não deixar que esta revolução, determinante para os rumos geopolíticos do século XX, caia no esquecimento”, comentou. 

 

*Richards Rodrigues é bolsista do projeto Espaço Memória, Arte e Sociedade Jessie Jane Vieira de Souza, da Decania do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

Compartilhe este conteúdo