CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas

>> DESTAQUES

Em sessão do Conselho de Coordenação, decano apresenta equipe de trabalho

 

A 837ª reunião ordinária Conselho de Coordenação do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) foi a primeira da gestão do professor Marcelo Macedo Corrêa e Castro como decano do quadriênio 2018-2022. Castro apresentou a equipe de coordenação que iniciará a gestão: o professor Vantuil Pereira, do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (NEPP-DH), será o substituto eventual do decano; a professora Rejane Amorim, da Faculdade de Educação (FE), será a coordenadora de Integração Acadêmica de Graduação (CIAG); o professor Pedro Paulo Bicalho, coordenador de Integração Acadêmica de Extensão (CIAE); e a professora Juliana Beatriz de Souza, coordenadora de Integração Acadêmica de Pós-Graduação (CIAPG). 

O decano, que teve a nomeação publicada no Diário Oficial da União último dia 16, disse que realizará a cerimônia de posse em agosto, em dia a ser agendado. “Será mais do que uma cerimônia festiva, será um evento de integração. Saí do processo eleitoral com a convicção de que é preciso aumentar o diálogo com a comunidade do CFCH. O Centro não é a Decania. Ela é uma das instâncias, uma instância integradora das unidades. Pretendemos ir às unidades com a equipe e ouvir os dirigentes, professores, estudantes e servidores técnico-administrativos”, garantiu.

Informes dos colegiados

Castro também relatou os debates de que participou no Colegiado Superior de Coordenação Executiva (CSCE) e no Conselho Universitário (Consuni) na última semana, em que dois temas foram predominantes. O primeiro foi o contrato entre a UFRJ e o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES): será realizada uma consultoria para a análise das possibilidades de concessão dos ativos imobiliários da Universidade, que receberá como contrapartida equipamentos, infraestrutura e instalações, principalmente para a assistência estudantil e para outras demandas urgentes. Quanto à área do extinto Canecão, o reitor reafirmou o compromisso de construção de um espaço cultural. “O acordo (com o BNDES) não precisava passar pelo Consuni, mas pelo Conselho de Curadores. Mesmo assim, o reitor fez questão de levar o tema para o debate com o colegiado, no que foi elogiado pela maior parte dos conselheiros”, relatou o decano. Outro tema que ganhou espaço nos colegiados foi a realização do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e o Congresso Universitário. De acordo com o informe de Castro, a Reitoria está estudando um novo formato e um novo calendário para os debates. 

Projeto C.T. Infra 2018

Um dos pontos de pauta do expediente da sessão do Conselho foi o edital do projeto CT Infra 2018, que contemplará projetos de infraestrutura e equipamentos para a Universidade. O prazo para envio à Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PR-2) é o dia 31 de julho. Buscando construir uma proposta conjunta com outros centros, o decano propôs a realização de uma reunião com representantes do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE), Centro de Letras e Artes (CLA) e Fórum de Ciências e Cultura (FCC), para a elaboração de um projeto que atenda a diferentes áreas do conhecimento.

6 anos sem Aloísio Teixeira

O último ponto de pauta do Conselho foi a redação de uma moção em homenagem aos seis anos de falecimento do reitor Aloísio Teixeira (2003-2007/2007-2011), completos no último dia 23 de julho. Os conselheiros aprovaram por unanimidade a manifestação de saudade e de reconhecimento ao professor, cuja vida, como cidadão e como docente, foi dedicada à democratização da sociedade e à defesa da uma universidade pública.

Clique aqui para ler na íntegra.

 

Foto prédio Decania do CFCH: Pedro Barreto/SeCom/CFCH

Foto Aloisio Teixeira: Marco Fernandes / CoordCom/UFRJ

Compartilhe este conteúdo